terça-feira, 31 de julho de 2012

18 Cristãos mortos por terroristas muçulmanos

Dezoito pessoas foram mortas numa onda de violência ocorrida na cidade de Jos depois duma multidão ter atacado uma povoação - incidente que causou tumultos e violência.

As pessoas foram mortas em povoações Cristãs, e os assassínios foram levados a cabo alegadamente por pastores pertencentes ao grupo Muslim Fulani em Jos.

De acordo com testemunhas, os atacantes chegaram nos seus Opel Vectra às aldeias de Kuru e Mararaban-Jama'a, situadas à entrada da cidade de Jos, por volta das 9 da noite. Durante cerca de uma hora, este grupo islâmico atacou os Cristãos com armas de fogo e com machetes.

Noutra povoação, Zakaleo, quatro pessoas morreram carbonizadas quando os seus quartos foram incendiados por muçulmanos. Quando os locais descobriram a atrocidade, choraram de modo profundo à medida que preparavam o enterro em massa. Timothy Buba, presidente do governo local, disse:

Reparem no posto de controle militar tão próximo; mesmo que eles não tivessem ouvido o choro das pessoas, pelo menos ele viram as chamas provenientes das casas mas mesmo assim não vieram em seu socorro.

(Fonte)
É assim a vida dum Cristão a residir perto de muçulmanos que levam a sério as escrituras islâmicas.

Algumas pessoas qualificam a estes grupos de "uns quantos malucos", mas o fenómeno é global e com intensidade igual ou pior.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não serão publicados comentários com os seguintes conteúdos:
- Palavrões;
- Ofensas;
- Usuários anônimos, favor identificar-se.