terça-feira, 12 de março de 2013

PELO MENOS 579 IGREJAS FECHARAM AS PORTAS NO CAZAQUISTÃO


Centenas de pequenos grupos religiosos tiveram seus registros caçados no Cazaquistão como um alto nível de assuntos religiosos, diz que sua atividade é "proibida agora" sob novas regras.


Um número de igrejas de uma gama de denominações cristãs, incluindo Batista, Presbiteriana e Adventista do Sétimo Dia, estão entre os grupos de 579 que tiveram seus registros caçados.

Kairat Lama Sharif, presidente da Agência de Assuntos Religiosos, descreveu a queda de 13 por cento no número de oficialmente reconhecidos grupos religiosos como "uma dinâmica positiva na sistematização do número total de associações religiosas". Ele disse que o número provavelmente diminuirá à medida que a nova Lei de Religião é aplicada.

Um grupo religioso deve agora ter pelo menos 50 membros adultos registados. Os líderes de pequenas igrejas receberam avisos oficiais de cessar as suas actividades em mão de volta seus certificados de registro.

Saule Ibrayeva, presidente da Agência Akmola Região de Assuntos Religiosos, disse:
"A atividade de pequenos grupos religiosos no território do Cazaquistão é proibido agora já não há essa forma de associação religiosa dos cidadãos."

"Nós temos uma lei nova e, como não permitir a existência de associações religiosas que têm menos de 50 membros, então eles deveriam registrar-se novamente com 50 membros ou cessar a sua actividade como uma associação religiosa."


Pequenas igrejas ainda se reunem para os serviços, mas enfrentam o assédio do Estado. Kulyan Seydahmetova, chefe do Distrito Bulandy Interna Departamento de Política, disse que os funcionários "regularmente visitam essas comunidades de check-up em suas atividades".

Um representante de uma igreja disse: "Agora, nossos crentes têm medo cada vez que se reúnem para o culto ... Estamos preocupados com as possíveis punições das autoridades."Embora a nova Lei de religião entrou em vigor em outubro de 2011, não houve regulamentação ainda não foram elaborados para o processo de recadastramento.

Grupos de registros cancelados, que deve fazer quaisquer alterações necessárias às suas cartas e re-registrar com as autoridades até 25 de Outubro deste ano, se queixaram de que eles não podem fazê-lo até que os regulamentos estão no lugar. Eles temem que haverá apenas um curto período de tempo a fazê-lo uma vez que estes tenham sido aprovados.

E para muitos, não será possível coletar as 50 assinaturas necessárias, porque não tem membros suficientes ou pelo menos não o bastante dispostos a dar os seus dados pessoais às autoridades.

Fonte: Barnabas Fund


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não serão publicados comentários com os seguintes conteúdos:
- Palavrões;
- Ofensas;
- Usuários anônimos, favor identificar-se.